Arquivo da Categoria ‘Iphone’

iPhone OS 3.0 SDK: vale a pena investir?

terça-feira, 28 de abril de 2009

Desde 93 trabalho como desenvolvedor de sistemas. Já trabalhei em empresas de diversos tamanhos, e com várias linguagens, e nos últimos 6 anos tenho trabalho com java e suas inúmeras siglas.

Mas em Outubro de 2008 decidi que era hora de começar a investir meu pouco tempo livre em algo que fizesse sentido pra mim, que me desse vontade de levantar todo dia, sentar no computador e criar, como eu fazia quando comecei a me aventurar em programação, por volta de 84.

E o motivo desse despertar foi o SDK do iPhone 2.0. Eu já havia programado para o Mac OS X e conhecia um pouco de Objective-C e de Cocoa, o framework da Apple, mas nunca tinha me empolgado o suficiente para encarar esses projetos com maior seriedade. Mas com o iPhone foi diferente. Do momento que eu peguei meu primeiro iPhone, em Setembro de 2007, eu sabia que tinha algo especial nas mãos. E foi exatamente o que aconteceu quando decidi desenvolver meu primeiro game para ele.

Para quem a um bom tempo resolveu aceitar os inúmeros arquivos XML de configuração, e a sopa de frameworks do Java, entrar em contato com a coleção de frameworks do iPhone foi como entrar num mundo mágico, aonde as funcionalidades que você quer estão à poucas linhas de código de distância, e seu acesso é simples e intuitivo, apesar do resultado ser muito profissional, deixando que o desenvolvedor se concentre no seu projeto e não nos detalhes internos do sistema operacional ou da linguagem. Minha empolgação foi tanta, que após o meu primeiro projeto, uma coleção de querbra-cabeças temáticos feito num tempo muito menor do que eu imaginava, tracei meus planos para largar meu emprego como desenvolvedor Java ainda no primeiro semestre desse ano, e me dedicar somente à aplicações para o iPhone.

E eu não sou o único vendo isso. O iTunes App Store tem hoje 25.000 aplicações, com apenas 8 meses de vida. E as aplicações vão desde ferramentas de negócios da Oracle e jogos da Electronic Arts até aplicações de desenvolvedores solitários, como eu, apostando nesse mercado ou simplesmente se divertindo.

A Apple vendeu mais de 30 milhões de equipamentos com iPhone OS, somando-se os iPhones e os iPod touches, mas isso não bastou para a Apple, e na semana passada ela apresentou o que será disponibilizado para os desenvolvedores no verão (Norte Americano), com a versão 3.0 do iPhone OS. No final da apresentação, uma lembrança me veio a mente: o comercial do Macintosh no Superball de 84, que dizia “Em Janeiro de 1984 a Apple apresentará o Macintosh. E você verá porque 1984 não será com ‘1984’”, citando o livro de George Orwell “1984”.

À muitos anos eu não via algo aparecer no mundo da tecnologia que abrisse uma porta tão grande para desenvolvedores e mesmo para o usuário final. Com o iPhone OS 3.0 a Apple transformará novamente o modo como olhamos para esses equipamentos. Em 2007, quando o iPhone saiu, muita gente, inclusive “gênios” como Steve Balmer, da Microsoft, Michael Dell, da Dell Computers e Ed Colligan, da Palm zombaram o iPhone e a iniciativa da Apple de entrar nesse mercado. E a Apple simplesmente mudou a indústria de telefonia móvel, fazendo todas as empresas da área repensarem seus projetos e copiarem o design do iPhone.

Agora o iPhone OS 3.0 elevará o dispositivo à um novo patamar, transformando-o em um video-game portátil sem igual, em uma ferramenta de trabalho altamente customizavel, podendo se conectar à inúmeros equipamentos eletrônicos, à um computador pessoal altamente confiável e ao que mais se possa imaginar.

A Apple decidiu liberar todo o potencial do iPhone, com todas as suas funcionalidades, para que os desenvolvedores possam criar tudo o que imaginarem. Todas as funcionalidades que ainda não estavam oficialmente liberadas no framework estarão lá, com a mesma facilidade de utilização do restante. Eu me arrisco a dizer que depois de Julho desse ano, o céu será o limite para quem decidir embarcar nessa viagem.

E como acontece hoje, tudo isso estará disponível para qualquer desenvolvedor, grande ou pequeno, disposto a tirar seus projetos e sonhos da gaveta e investir. A hora é agora, e só depende de cada um acreditar!

por:  Ivan Salina Fernandes